domingo, 27 de abril de 2008

EMISAN - II Maratona Ribeiras da Estrela - Paúl 2008



Pela primeira vez participei numa prova em que não atingi o objectivo de chegar ao fim. Mas será que gostei menos por isso? Que nada! Gostei muito mesmo!


Dorsal personalizado

O dia começou cedo. Tal como combinado com o Dani, eram 07:30 e estávamos prontos a partir em direcção ao Paul, isto porque o início da prova seria às 08:30, dizia ele!
Às 08:00 estávamos em frente
ao secretariado e ao mesmo tempo chegou o pessoal da organização, pois claro, é que o inicio afinal seria apenas às 09:30. Quer dizer então que chegámos uma hora mais cedo que o necessário. Mas até foi melhor assim. Deste modo tivemos direito a um muito bom estacionamento, tivemos tempo de sobra para preparar as coisas e até reforçar o pequeno-almoço (que estava muito bom) e isto tudo sem pressas nenhumas. Quase na hora, dirigimo-nos ao recinto onde já havia muita gente e com grande animação ajudada pelo grupo de bombos Tok'Avakalhar .


Os bombos e muita gente preparada para pedalar

Deu-se então a partida e foi feito o aquecimento pelas ruas da Vila do Paul antes de se começar a pedalar a sério. Depois do dito aquecimento, a coisa começou logo a mostrar sinais de que iria ser duro, tendo os primeiros km’s sido com boas subidas. O melhor de tudo é que essas subidas eram sempre muito bem acompanhadas de belíssimas paisagens. Uma das subidas era tão “puxada”, que eu não vi ninguém fazê-la toda a pedalar, alguém a terá feito, agora dos que iam ali, ninguém!


Nesta só se ouvia o pessoal a "bufar"

Depois de muito subir, vieram umas valentes descidas, feitas a boa velocidade e que muito gozo me deram. Ao chegar ao primeiro controle, seguimos já de garganta molhada, com a muita água sempre disponibilizada pela organização até ao primeiro molha pés, em que não escolhi bem a “relação de caixa” e acabei com um pé molhado.
Mais à frente, vemos um rapaz a pé a puxar pela burra, o que até seria normal, caso fosse
uma grande subida, mas, é que no caso estávamos em terreno plano. Ora então o que aconteceu, é que o rapaz partiu a corrente e até aqui também nada de anormal. O anormal da questão vem que quando lhe perguntámos onde estava a corrente, ele nos disse que a tinha deitado fora. Mas isto é que eu não percebo, será que esta gente não sabe o que é um elo de engate rápido?
Passado algum tempo, estavamos a chegar ao primeiro abastecimento, onde tinhamos uma mesa muito bem cuidada à nossa espera!


Este cão mais parecia um cavalo!


Olha lá os meux dentexx




O Dani e os dois taberneiros de serviço :)


Mais um bonito local


eeeh cavalito!!!


Já repararam no telhado?

Quase a chegar ao Paul, veio a altura de passar a Ribeira e aí sim, ao tentar passar um bocado a pedalar, desta foram os dois pés molhado. Mas é que soube tão bem, que olhei para o Dani e quase sem dizer mais nada, acabámos os dois dentro de água. Que bem que soube aquele banho. Ninguém diria que estávamos em Abril.


Para refrescar, não podia ser melhor

Depois desse belo banho, seguimos até dentro do Paul, onde iríamos decidir seguir para os 80km’s e quando estávamos prontos para partir, notei algo estranho, muita claridade, pois é, tinha perdido os óculos durante o banho. Ainda voltei atrás, pois a ribeira era ali perto, mas nada, fiquei pior que estragado! Mas pronto, nada a fazer e seguimos então para os 80km’s. Passados 2 ou 3 km’s, veio mais uma subida daquelas que me fazem levar a bike ao lado em vez de ir em cima dela, que rebentou comigo e já não voltei a ser o mesmo até Silvares onde se completaram os 60km’s e dei por acabada a minha maratona. O Dani ainda tinha mais umas cartas a dar, mas ficou comigo e seguimos de boleia numa carrinha da organização de volta ao Paul.


A nossa boleia de volta ao Paul

Bem, mas ainda não tinha acabado o dia. Ao chegar e como gostámos tanto do banho na ribeira, decidimos lá voltar para mais uma banhoca e ao chegar lá, ponho-me a olhar para a água e não é que os meus óculos estavam lá à minha espera na água às voltas num remoinho? Bem me dizia o Dani que ainda havia de os encontrar. Não acabei a maratona, mas recuperei os óculos, fiquei feliz!



Que bonito local este!



O banho que tão bem soube


Depois, seguimos até às escolas do Paul onde estava a ser servido o porquinho no espeto e lá nos deliciámos com o pitéu que à semelhança de tudo o resto, estava muito bom. Dou os meus parabéns à organização pelo trabalho realizado e fica a vontade de voltar.

Distância percorrida: 62,68km’s
Tempo de rolamento: 4:12:02
Velocidade média: 14,91km/h

Velocidade máxima: 49,7km/h

4 comentários:

André Veiga disse...

Pareceu-me uma maratona muito fixe.

O que gostei mais nas fotos é aquela mãozinha naquele salto para a agua no ultimo conjunto de fotos, é muito sexy!

Abraço

Luis Afonso disse...

E foi mesmo uma maratona bem fixe!

Já sabes como é, tenho grandes fotos de saltos prá água :D

Abraço

Daniboy disse...

Grande dia!!!
Temos que lá voltar para acabar aquilo.. :)

Luis Afonso disse...

Ah pois temos!
Na próxima vez vai ser pra acabar, ai vai, vai!